Missa Nordestina na Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Sharing is caring!

A resistência, a fé, a coragem e a cultura do nordestino foram enaltecidas na missa de 24 de junho de 2018 na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, dia em que comemorasse a Solenidade da Natividade de São João Batista.

“O sertanejo é, antes de tudo, um forte”  Euclides da Cunha

A Missa nordestina é celebrada em nossa paróquia aproximadamente 25 anos, segundo a lembrança dos organizadores.

A missa foi presidida pelo Frei Athaylton (frei Tatá) tendo como co-celebrante Padre Mario Geremia, pároco da Paróquia Santa Cecilia e São Pio X em Botafogo zona sul do Rio de Janeiro.

Frei Tatá em sua homilia lembrou os padres e irmãs, como tantos outros migrantes, que perderam suas vidas nas lutas pelas causas em prol dos nordestinos.

Padre Mario Geremia é o vice-presidente do Serviço Pastoral do Migrante (SPM), entidade católica vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), apresentou para a assembléia o ícone da 33ª. Semana do Migrante e os agentes da Pastoral do Migrante da Paróquia Santa Cecilia.

Comentou sobre a atuação da pastoral e presenteou a nossa paróquia com a imagem de Nossa Senhora Mãe do Nordeste.

Nossa Senhora Mãe do Nordeste (História e Iconografia)

 

A imagem de Nossa Senhora Mãe do Nordeste surgiu a partir do trabalho pastoral e missionário com os nordestinos que vivem em São Paulo desde 1993, através da Pastoral dos Migrantes. A Virgem Maria é representada com uma mulher nordestina, com o pote d’água na cabeça, amparando o Menino Jesus e caminhando com Ele ao encontro do povo sedento e faminto de pão e de justiça. O Menino Jesus, tem uma cabaça d’água numa mão e um pão na outra. Ele se oferece como água que mata a nossa sede: “Quem tiver sede venha a mim e beba” (Jo 7,37), e como pão que sacia nossa fome: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem come deste pão viverá para sempre”(Jo 6,51). Ele é Água e Pão para todos que têm sede e fome de Deus. Maria leva a nossa água para que Jesus, seu filho, transforme no vinho da vida nova. Por isso, ela nos pede: “Façam tudo o que Ele mandar”(Jo 2,5). Nossa Senhora Mãe do Nordeste. Rogai por nós!

Nas festividades em homenagem aos Migrantes Nordestinos, a nossa paróquia homenageou um nordestino que abraçou a Baixada Fluminense como sendo o seu lar, Dom Adriano Hypólito. Nascido em Aracaju, em 18 de janeiro de 1918, Adriano Mandarino Hypólito foi ordenado padre em Salvador, em 1942. A Diocese de Nova Iguaçu está comemorando no ano de 2018 o centenário de Dom Adriano Hypólito.

Abaixo a nossa galeria de fotos da missa celebrativa da 33ª. Semana do Migrante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *